Vamos de mais link do link. Agora foi na Juxtapoz Magazine que eu conheci o trabalho da Emily Kai Bock. E o queixo caiu.

Sabe fotos e vídeos documentais que mantêm uma estética impecável e não perdem a “ternura”? Eu amo. E achei bem assim a linha do trabalho dela. Tem uma pegada na luz que balanceia lindamente o lado que pesa e o lado que flutua. Emily, meus parabéns!

Olha esse vídeo que obra de arte mais linda: