Vamos a uma análise – fundamentada na minha experiência antropológica hip hopiana, assumo – da estreia de Kanye na semana de moda de Paris.

Kanye West e Jay Z – acompanhados de Drake, Theopilus London e outros novinhos – juntam o pimp style de Snoop Dogg, no que se refere ao gosto pelo luxo, com a preocupação explícita de gerar informação de moda – quem lembra de Run DMC e “My Adidas” ou do relógio de Flavor Flav levanta a mão!

Neste ponto, as mulheres ainda precisam aprender com os caras. Apesar dos esforços de Beyoncé e seus figurinos couture, quando se fala de mulheres no rap, as lembranças principais são: ultra plus sexy de Lil´Kim, boyish com Missy Elliot, a releitura mais tranks do ultra sexy com Ashanti e o exotismo de Nick Minaj. Eu, particularmente, curto Santogold e seu kitsch oitentista de butique.

Chegando no assunto, apesar de todo background fashionista de Kanye, achei que ele pecaria mais do que acertaria em sua estreia nas passarelas. Errei.

Consegui enxergar as influências da imagem idealizada que o hip hop – machista em sua essência – tem do feminino: the sexy lady. Enxerguei informação de moda também, principalmente na cartela de cores. Neutros pra diminuir as possibilidades de errar.

Não fiquei, e acho que ninguém ficou, louca pela coleção toda, mas afirmo: foi um ótimo começo. Kanye, you go boy.

Fotos do Style.com