No AfroReggae tem uma parte tão grande da minha vida, da minha história, do que eu amo, do que me move, que é difícil qualquer explicação. É só sentimento. Alegria, gratidão, admiração e um amor imenso.

Eu ri muito, chorei muito, aprendi muito, errei muito, amei muito, acertei muito, aprendi a cuidar de mim, aprendi a cuidar dos outros, aprendi que a vida real traz presentes que valem mais do que diamantes pra quem aguenta o tranco, me arrependi, voltei atrás, pedi perdão, perdoei, aumentei minha fé…

Daí que a diversão é garantida quando eu encontro esse povo todo. E a festa da 4ª temporada do Conexões Urbanas não foi diferente. Equação simples: gente querida + DJ Sany Pitbull = alma lavada (dá pra ver pelos sorrisos da foto, né?)

O programa estreia dia 14, às 22h, no Multishow. Logo no primeiro episódio a questão das disputas pela posse da terra, a luta pelo fim do trabalho escravo e todas as graves complicações na região da Amazônia.É assim que começa a Trilogia da Terra, cujo ponto de partida é o polígono da violência no sul do Pará. Triste. E chocante. Um grito de alerta.

O bom é que o AfroReggae existe justamente pra mostrar que sempre tem esperança. No amor verdadeiro, no sorriso sincero e numa enorme vontade de fazer acontecer seja lá o que for. Assumindo as dores delícias de ser o que é.

Se tem uma coisa da qual eu me orgulho na vida é de ser AfroReggae, de corpo, alma, e principalmente, de coração. Fica aqui essa pequena declaração de amor e o meu muito obrigada à galera de VG. Por tudo.

Anúncios